My Image

Sobre

Thales Henrique é Administrador, Coach, Gestor de Projetos e está especializando em Gestão de Pessoas. Possui mais de 10 anos de experiência generalista em Administração. Apaixonado por pessoas e suas interações.

Arquivo

TIPOS DE COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL

24/01/2018 11:24:40

Thales Henrique

My Image



A comunicação organizacional é uma ferramenta muito eficaz na gestão de negócios públicos ou privados, estando presente em todos os departamentos e entre os variados públicos que mantém contato com a organização, seja interna ou externamente. Como ela abrange as estratégias e decisões das empresas, assim como suas respostas e ações, passa pelos consumidores, sócios, empregados, fornecedores e quaisquer outras partes interessadas que interagem com a empresa.

 

Justamente por englobar tantos públicos, um grande desafio da comunicação organizacional é acontecer de maneiras diferentes, respeitando tempo e linguagem dos públicos de maneira distinta, buscando assim alcançar bons resultados.

 

É importante que a comunicação organização esteja alinhada à missão, visão e valores da empresa, para que assim a cultura seja melhor disseminada, e que também esteja articulada ao plano estratégico, para que seja uma ferramenta a mais no alcance dos objetivos estipulados pela organização.

 

Vamos conhecer alguns tipos de comunicação organizacional?

My Image

•    Comunicação Interna – É um instrumento de gestão, pois é voltada para o público que interage internamente com o negócio, ou seja, colaboradores, prestadores de serviços e terceirizados. Com ela é possível transmitir informações valiosas de forma segura, objetiva e com menos ruídos. Pode contribuir na melhoria do clima no ambiente de trabalho, e na retenção de talentos com ações de endomarketing. É através da Comunicação Interna que se possibilita a manutenção e entendimento da cultura. A comunicação interna pode ser dividia em 03 tipos:
  • Ascendente: a informação que vem de baixo para cima, ou seja, dos funcionários para os líderes e gestores.
  • Descendente: Quando a interação acontece dos cargos mais elevados para os mais baixos, ou seja, dos diretores, gerentes, gestores, para os colaboradores. O que não quer dizer que precise ser autoritária
  • Horizontal: É a comunicação entre trabalhadores de mesmo nível hierárquico, muito importante para manutenção do trabalho em equipe.
 
•    Comunicação Externa – É a forma como a empresa é reconhecida pelos consumidores, comunidade ao redor e com fornecedores. Nessa forma de interação a empresa deixa expresso seus valores, visão e cultura, sempre informando suas novidades, novos projetos, inovações, novos produtos, enfim, tudo aquilo que pode atrair a atenção de clientes para o negócio. Fazem parte da comunicação externa a Comunicação Mercadológica e a Institucional.

•    Comunicação Mercadológica - São ações voltadas para consumidores em geral, no intuído de aumentar vendas e melhorar a imagem dos produtos e serviços. São levadas em conta ações de marketing, publicidade e propaganda, estratégias comerciais de vendas, merchandising, entre outros.

•    Comunicação Institucional - O Intuito é trabalhar a imagem da empresa perante a sociedade a qual ela está inserida. É onde se constrói a identidade e a imagem da empresa, o foco é o posicionamento da marca.

•    Comunicação com base no endomarketing – É o desenvolvimento de planos de treinamentos, desenvolvimento, cursos, para os colaboradores, para que sejam capacitados a lidar com os clientes de maneira a atingir os resultados esperados pela empresa. É criar um clima agradável, estimular o desenvolvimento e bem-estar dos funcionários para que ele sinta paixão pelo o que faz, e isso seja refletido nos produtos e serviços prestados aos clientes.

São vários os canais utilizados para a comunicação organizacional, como jornal, mural, tv corporativa, intranet, rede social corporativa, blog, newsletter, boletim, e-mail, videoconferência, reuniões, seminários, rádio corporativa.

A comunicação organizacional possibilita maior interatividade, com isso acontecem feedbacks mais frequentes e mais assertivos, incentiva a participação dos colaboradores em respeito às estratégias da empresa, estimula o trabalho em equipe e desenvolve pessoas e futuros líderes, para que sejam focados tanto em processos quanto em pessoas.